terça-feira, 13 de novembro de 2007

Jornalistas deveriam amar os números

Os números podem esconder (ou revelar) grandes histórias. Só por esse motivo deveriam ser adorados pelos jornalistas. Mas, não. Eles são tratados com desprezo.

O Wordblog traz um texto ("Nove em cada dez jornalistas não entendem os números" - em Inglês), que merece ser lido.

Alinha exemplos que vejo quase todos os dias nos jornais. "A violência dobrou". Isso parece um desastre. Pode não ser. Se o total de casos passou de 1 para 2 a importância não é a mesma de outro em que o aumento foi de 1 mil para 2 mil.

Um exemplo que costumo citar: um banco anuncia que este ano vai liberar R$ 100 milhões para o financiamento de moradias. Preguiçoso, o jornalista apenas repete a informação. E lhe dá destaque.

E se no ano passado esse mesmo banco destinou R$ 200 milhões para o mesmo tipo de crédito? Aqueles R$ 100 milhões significam, na verdade, um corte de 50%. São uma notícia ruim, não uma boa notícia.

Os números revelam. E enganam. Mas deveriam ser tratados como amigos, pelos jornalistas.

Um comentário:

EDMILSON disse...

Senhor

Notícia ruim todo mundo sabe
O importante é saber noticiar
Se o senhor usar critério de escolha por notícia
Não vai sobrar